• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • Não categorizado
  • MPT-ES obtém sentença favorável contra supermercado de Cachoeiro de Itapemirim que não permitiu testagem da Covid-19 nos seus empregados
  • Design sem nome 1
  • WhatsApp Image 2020-11-26 at 142203
  • WhatsApp Image 2020-11-12 at 150555
  • Conferência e Exposição Nacional de Inclusão & Acessibilidade da Pessoa com Deficiência será realizada, virtualmente, em dezembro de 2020

  • Retorno da atividades presenciais
  • WhatsApp Image 2020-03-19 at 15.20.28

  • NOVA-SEDE---BANNER
  • CERTIDÃO NEGATIVA DE PROCEDIMENTO E PROCESSOS EM TRÂMITE NO MPT-ES 2
  • WhatsApp Image 2017-09-15 at 13.30.34
  • Processo seletivo de estágio: confira as orientações para a realização da prova
  • MPT-ES oferece curso de garçom em Vargem Alta
  • MPT-ES obtém sentença favorável contra supermercado de Cachoeiro de Itapemirim que não permitiu testagem da Covid-19 nos seus empregados
  • MPT abre inscrições a empresas interessadas em divulgar vagas de empregos para pessoas com deficiência
  • ATENÇÃO: Confira aqui os canais de atendimento virtual e denúncias ao MPT-ES!
  • MPT-ES inicia retomada gradual das atividades presenciais em 5 de outubro
  • Coronavírus: veja aqui as notas técnicas do MPT
  • Participe da campanha "Lixo que vira pão"
  • MPT-ES está no Facebook. Curta!
  • MPT-ES ganha novo endereço na Enseada do Suá
  • Saiba como solicitar sua certidão positiva ou negativa
  • Ouvidoria do Ministério Público do Trabalho lança aplicativo

MPT-ES obtém sentença favorável contra supermercado de Cachoeiro de Itapemirim que não permitiu testagem da Covid-19 nos seus empregados

 

Um supermercado de Cachoeiro de Itapemirim foi condenado a pagar R$ 50 mil em danos morais coletivos por dificultar o trabalho da vigilância sanitária e epidemiológica do município na prevenção da Covid-19, não permitindo a testagem dos seus empregados. A sentença foi proferida pela 2ª Vara do Trabalho da localidade em ação proposta conjuntamente pelo Ministério Público do Trabalho no Espírito Santo (MPT-ES) e Ministério Público do Espírito Santo (MPES).

De acordo com a sentença, “trata-se de prática que malferiu o sentimento de auto estima, porque, em um primeiro e mais importante momento (o da fiscalização preventiva), deixou os trabalhadores desprotegidos das regras de segurança do trabalho, causou risco a suas famílias e os retificou, além de ter desafiado as autoridades de vigilância epidemiológica com negacionismo irracional.”

A ACP também envolvia a loja de roupas infantis da esposa do réu. No entanto, o juízo julgou improcedente o pedido em face da proprietária do estabelecimento.  Além disso, a sentença condenou LR Rodrigues Supermercados LTDA (Supermercado Rodrigues) e Supermercado Monte Cristo Alimentos Eireli pela prática de fraude bilateral na sobreposição das sociedades.A indenização à coletividade por dano moral coletivo será destinada a entidades públicas e privadas sem fins lucrativos, também situadas na área de abrangência da Procuradoria do Trabalho em Cachoeiro de Itapemirim/ES, a serem indicadas pelo MPT e homologadas por esse juízo por ocasião de eventual execução.

Breve histórico- Segundo a ação ajuizada em junho este ano, o proprietário do supermercado, Luiz Rangel Rodrigues, mantinha empregados contaminados pelo vírus SARSCoV-2, causador da doença Covid-19, laborando normalmente, sem proteção respiratória, além de impedir que os órgãos de vigilância epidemiológica realizem testes nos empregados.

Consta nos autos da ACP, ainda, que a esposa do proprietário do supermercado e ele estavam contaminados por Covid-19. No entanto, o casal se recusou ao isolamento social e a usar máscaras. Conforme documento enviado pela Secretaria Municipal de Saúde de Cachoeiro de Itapemirim (Semus), “a equipe de monitoramento da Covid-19 da Vigilância Epidemiológica procedeu às orientações e às devidas medidas sanitárias, no entanto, o senhor Luiz Rangel Rodrigues e sua esposa não estavam cumprindo o isolamento social e cumprindo com suas atividades laborais”, informou.

Número do processo no TRT-ES: 0000707-63.2020.5.17.0132.

Imprimir

  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • meio ambiente
  • trabalho escravo
  • trabalho portuario
  • liberdade sindical
  • promocao igualdade
  • trabalho infantil
  • banner corrupcao
  • banner abnt
  • banner mptambiental
  • banner transparencia
  • banner radio
  • banner trabalholegal
  • MPT em Quadrinhos
  • banner pcdlegal
  • Portal de Direitos Coletivos