• denuncias
  • peticionamento
  • protocolo
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • Não categorizado
  • Procurador-chefe do MPT-ES, Valério Soares Heringer, concede entrevista para esclarecer benefícios da vacinação dos trabalhadores
  • O combate ao crime organizado por grupos especializados E-banner ESMPU
  • imagem reprodução
  • WhatsApp Image 2020-03-19 at 15.20.28
  • CERTIDÃO NEGATIVA DE PROCEDIMENTO E PROCESSOS EM TRÂMITE NO MPT-ES 2
  • Webinar discute projetos de nova legislação para ações coletivas
  • Webinar discute o combate ao crime organizado
  • Especialistas discutem desafios da autonomia negocial coletiva
  • Atendimento presencial suspenso
  • Gastos com doenças e acidentes do trabalho chegam a R$ 100 bi desde 2012
  • Unidades do MPT-ES submetidas à Correição Ordinária durante o período de 3 a 7 de maio de 2021
  • Disponível lista de plantonistas do MPT-ES e telefone para contato
  • Cesan terá que anular provimento de cargos feito sem aprovação em concurso público
  • ATENÇÃO: Confira aqui os canais de atendimento virtual e denúncias ao MPT-ES!
  • Coronavírus: veja aqui as notas técnicas do MPT
  • Saiba como solicitar sua certidão positiva ou negativa

Procurador-chefe do MPT-ES, Valério Soares Heringer, concede entrevista para esclarecer benefícios da vacinação dos trabalhadores

O procurador-chefe do MPT-ES, Valério Soares Heringer, concedeu entrevista ao ESTV 2º Edição de ontem (09), para esclarecer e conscientizar trabalhadores e empregadores sobre a importância da vacinação contra Covid-19.

O procurador-chefe esclareceu dúvidas, especialmente sobre a recusa da vacina por parte do trabalhador sem a devida comprovação, ato que poderá gerar penalidades, uma vez que a própria CLT em seu Artigo 158 estabelece que o não cumprimento das regras de proteção de saúde e segurança ambiental constitui ato faltoso, partindo de advertência e podendo chegar a demissão por justa causa.

O procurador-chefe da Unidade do Ministério Público do Trabalho no Estado do Espírito Santo ressalta que o Órgão não incentiva a aplicação de penalidades e demissões e preza pela conscientização dos trabalhadores por parte dos empregadores sobre importância da vacinação.

Confira a matéria na íntegra, acesse: https://globoplay.globo.com/v/9254775/

 

Imprimir

  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • meio ambiente
  • trabalho escravo
  • trabalho portuario
  • liberdade sindical
  • promocao igualdade
  • trabalho infantil
  • banner corrupcao
  • banner abnt
  • banner mptambiental
  • banner transparencia
  • banner radio
  • banner trabalholegal
  • MPT em Quadrinhos
  • banner pcdlegal
  • Portal de Direitos Coletivos